Doutor Hérnia | Tratamento de Hérnia de Disco
ABF Associação Brasileira de Franchising

O TAMANHO DA HÉRNIA DE DISCO, TEM RELAÇÃO COM A INTENSIDADE DA DOR?

Muitos acham que a relação entre o tamanho da Hérnia de disco e a complexidade do caso é verdadeira! Só que na verdade não! 

A hérnia de disco, é uma das doenças que mais causam a dor na coluna e mais afastam do trabalho. Entretanto, é preciso esclarecer que nem todas as pessoas sofrem de dor pelo problema, já que a doença tem diversas variações e a dor é responsável por comprometer a qualidade de vida dos seus portadores, com limitação de atividades simples do dia-a-dia.

Caracterizada pelo desgaste ou trauma dos discos vertebrais que acabam por comprimir os nervos da coluna, a hérnia de disco pode ser classificada como protusa, extrusa ou sequestrada. Sua ocorrência, embora relacionada ao desgaste do disco vertebral, não acomete necessariamente pessoas mais velhas. Além de fatores genéticos, atividades físicas intensas praticadas por atletas ou simples esportistas de finais de semana, também podem favorecer o acometimento pelo problema.

Para entender melhor os mecanismos de cada tipo de hérnia de disco, é preciso saber que o disco intervertebral age como um amortecedor entre os ossos da coluna. Ele é formado por uma camada externa de cartilagem mais resistente que envolve o centro formado por uma cartilagem mais macia. 

Quanto mais a parte interna do disco desprende e perde o contato com o disco, mais dores o paciente pode sentir. Mas, ter hérnia de disco não quer dizer necessariamente ter dor. Existem muitas pessoas que podem apresentar alterações e não sentir dores. A dor está mais relacionada com a posição da hérnia de disco e o quanto ela comprime o nervo que está próximo a ela. Aí a dor pode ser forte, mesmo em hérnias nem tão grandes.
 
Tratamento:
Mas independentemente do tamanho da hérnia de disco, o mais importante é você saber que ela pode ser tratada sem cirurgia. O tratamento Doutor Hérnia é composto por um exame completo para chegar ao diagnóstico das disfunções do disco, são estudados exames complementares, como radiografias, tomografias e ressonância nuclear magnética, sempre correlacionando a imagem aos sintomas apresentados pelo paciente. 
 
Para cuidar do problema sem intervenção cirúrgica, a franquia Doutor Hérnia criou um protocolo de tratamento, que contempla o ajuste mecânico gravitacional sobre o disco lesionado e gera uma descompressão discal, aliviando os sintomas. 
Em sua última estatística, a franquia alcançou resultados que comprovam que os pacientes atendidos pelo método Doutor Hérnia tiveram uma capacitação total da coluna vertebral em 95% dos casos.